top of page
  • Foto do escritorNafad

Quando a mudança de posição faz a diferença no meu diagnóstico de manometria esofágica de alta resolução.




A evolução dos conceitos e protocolos da manometria esofágica de alta resolução, trouxe uma visão mais conclusiva, na investigação dos distúrbios motores nos pacientes com disfagia e dor torácica, aplicando o fluxograma da última classificação de Chicago 4.0 (CCv4.0) e recentes trabalhos científicos.

Entre as técnicas atuais, estão os testes provocativos com múltiplas deglutições e o desafio rápido da bebida (RDC), bem como a mudança de posição, permitindo avaliar o paciente tanto deitado quanto sentado.

O CCv4.0 recomenda que o RDC seja realizado com os pacientes engolindo rapidamente 200 ml de líquido na posição vertical (sentado), normalmente resultando em inibição deglutitiva. No entanto, a falta de relaxamento LES, bem como engolidores prematuros, podem indicar disfunção da junção esofagogástrica. Além disso, a pressurização panesofágica durante a RDC é frequentemente vista em pacientes com obstrução ao fluxo desta junção, que podem evoluir para acalasia.

Mais um grande encontro da neurogastro reunindo a expertise de diversos centros de excelência de motilidade digestiva do Brasil, compartilhando a experiência com a tecnologia nacional e acompanhando o que há de mais moderno no racional dos critérios da literatura.

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page